terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Amures e Fecam fazem capacitação de portais de internet

Responsáveis pelos portais das prefeituras da Serra Catarinense participaram nesta segunda-feira (20) no auditório da Amures, de uma capacitação voltada aos serviços de tecnologia vinculados à Federação Catarinense de Municípios – Fecam. O treinamento foi coordenado por Michel Silveira Raupp, integrante do grupo de Tecnologia da Informação da Fecam.
A maioria dos municípios enviou técnicos para acompanhar a capacitação, cujos temas foram: Portal Municipal; Portal de Acesso a Informação (LAI); Portal do Turismo e Provedor de E-mail. A secretária executiva da Amures Iraci de Souza falou da importância da capacitação, para que os municípios possam disponibilizar de informações e transparência ao cidadão.
“É meta do presidente da Amures prefeito de Otacílio Costa Luiz Carlos Xavier, auxiliar os municípios para que se instrumentalizem a cumprir com os preceitos legais e esse é um deles. Nesta parceria com a Fecam oferecemos aos municípios, a possibilidade de implantar os serviços dos portais de internet e tornar as administrações mais modernas e eficientes”, disse Iraci de Souza.
A equipe de Tecnologia da Informação da Amures também passará a dar suporte técnico para a criação e configuração dos e-mails dos municípios. A capacitação iniciou às 9 horas e terminou às 17 horas com exercícios práticos e simulações que permitirão às prefeituras melhorar o sistema de gestão pública.


Oneris Lopes 
Jornalista (DRT - 4347/SC) - AMURES
Associação dos Municípios da Região Serrana

Espaço para atividades sustentáveis é reivindicado ao prefeito

A parceria com a prefeitura só depende do parecer jurídico para que a cessão da área seja efetivada
Integrantes da recém-criada Associação Comunitária Passeio Universitário (ACPU) mantiveram reunião com o prefeito Antonio Ceron, na tarde desta segunda-feira (20). Além da apresentação da entidade, foi também formalizado o pedido para que o município conceda para novo aproveitamento uma área de aproximadamente 5 mil metros quadrados, localizada em frente ao Centro Serra, no bairro Universitário. Atualmente, a mesma área consta como destinação a um estacionamento. A proposta é que ela passe a ser utilizada na educação ambiental, fomentada e coordenada de maneira coletiva pela comunidade, com a implantação de uma horta sintrópica, ou seja, que agregue princípios e técnicas de produção de alimentos integrados com a floresta.
Para por em prática o projeto, de acordo com a possibilidade de uso sustentável da área requisitada, os moradores locais, já contam com a parceria de diversas instituições como o SESC, o CAV-UDESC, UNIPLAC, SENAI, Polícia Ambiental e o Centro Vianei. Em caso de concessão, o local será transformado em uma horta comunitária, contando ainda com um jardim botânico, além de espaço terapêutico, sistema agroflorestal e um espaço para diversas atividades de educação ambiental. Caso a tramitação legal se conclua, a ideia é fazer o lançamento do projeto no próximo Dia Mundial da Água, em 22 de março. “Além de tudo, será preciso fazer um forte trabalho de conscientização e buscar a aproximação da comunidade, como parte integrante do projeto”, completou a presidente da ACPU, Sílvia de Oliveira.
O prefeito Antonio Ceron gostou da iniciativa é colocou a prefeitura como parceira. No entanto, antes de dar o aval por completo, reiterou que precisa apenas se cercar de algumas informações jurídicas, e também de como a Secretaria de Planejamento e Obras poderá proceder na cessão da área para este propósito comunitário. “É um projeto piloto bonito; que deverá começar pequeno, mas que poderá atingir uma grande proporção e com muitos benefícios”, salientou o prefeito. A reunião ainda contou com a presença do secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô, e do vereador Samuel Ramos.

Ascom PML/Fotos: Greik Pacheco


 



Outras 

Contorno do Tanque é demarcado para caminhadas


Quem caminha pelo Tanque, no centro de Lages, pode agora ter o controle da extensão percorrida

Cartão postal de Lages, o Tanque (Parque Jonas Ramos), é um espaço ideal para caminhadas, mais especialmente aquelas recomendadas pelos médicos e fisioterapeutas. Isto porque o espaço é plano e sobretudo pelo fato de sua beleza natural: um lago rodeado de árvores e canteiros de flores, onde as pessoas buscam a sombra e os gramados para momentos de tranquilidade e relax mental. Apropriado para fuga da correria e do estresse urbano. Caminhar neste espaço, portanto, é unir o útil ao agradável.
Neste contexto, e atendendo pedidos de pessoas que andam por ali, periodicamente, o secretário municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô (Tchá-Tchá), determinou a demarcação da circunferência do Parque, incluindo o entorno do lago do Tanque.
“Ao todo, o contorno do Parque Jonas Ramos mede 670 metros. Demarcamos este espaço de 50 em 50 metros, para que as pessoas possam saber ao certo quanto metros de caminhada estão fazendo. Desta forma elas conseguem seguir à risca a orientação médicaem seus exercícios”, observaTchá-Tchá.
“Geralmente, quem caminha no Tanque é lageano que vive e aprecia as belezas do lugar. Sem dúvida o local é arejado, bonito, aconchegante. A marcação da metragem das calçadas é um detalhe a mais a contribuir para uma perfeita caminhada recomendada pelos médicos”, observa o secretário do Meio Ambiente.


Método inovador para vendas B2B será apresentado em workshop gratuito


​Método inovador para vendas B2B será apresentado em workshop gratuito

Evento com foco em startups e empresas de vendas complexas será realizado às 13h30 do dia 22 de fevereiro no auditório do Orion Parque, em Lages


No próximo dia 22 de fevereiro (quarta-feira) os empresários e diretores de B2B de Lages e região poderão conhecer um método inovador de vendas que vem sendo aplicado por diferentes empresas do Brasil e está gerando crescimento expressivo em todas elas. O workshop Acerte em Cheio vai tratar de temas como empreendedorismo, funil de vendas, detalhamento do funil para negócios B2B, inbound e outbound marketing, pré e pós-vendas e abordagens para vendas técnicas. O evento, gratuito, será realizado no auditório do Centro de Inovação de Lages - Luiz Henrique da Silveira no Órion Parque Tecnológico, no bairro São Francisco às 13h30, e vai ser ministrado por Eduardo Rodrigues, consultor de negócios da Exact Sales. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pela internet no endereço https://www.sympla.com.br/acerte-em-cheio---orion-parque---lagessc__115596.

A metodologia de vendas desenvolvida pela Exact Sales reduz o tempo e as despesas com negociação, além de alavancar significativamente os resultados. O método permite reduzir o Custo de Aquisição de Clientes (CAC), eliminando gastos desnecessários, e melhora a detecção e o tratamento de dores e objeções do mercado, aumentando a eficiência de vendas. Em dois anos de operação a Exact já conta com mais de 700 clientes em todo o Brasil.

O método da Exact foi um dos principais responsáveis pelo crescimento de 658% (entre 2013 e 2015 segundo a Deloitte 2016) da empresa Nanovetores, de Florianópolis (SC). Por dois anos é o método de líderes de crescimento do Brasil - os clientes da Exact Nanovetores e Segware estão entre as primeiras 20 startups que mais cresceram no Brasil em 2016.

Sobre o palestrante - Eduardo Rodrigues é evangelizador e consultor de negócios da Exact Sales. Administrador com perfil empreendedor, Rodrigues é mentor da ACE, antiga Aceleratech (maior incubadora de empresas da América Latina) e tem experiência com vendas em multinacionais como a Nestlé, além de ser especialista em startups e processos enxutos.

SERVIÇO
Workshop Acerte em Cheio – Soluções precisas para vendas complexas
Quando: 22/2 (quarta-feira), das 13h30 às 15h
Onde: Auditório 1 - Centro de Inovação de Lages - Luiz Henrique da Silveira no Órion Parque Tecnológico
Rua Heitor Villa Lobos, 525 - São Francisco, Lages (SC)
Att,

Samantha Leal
(48) 99679-1548






--

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Esperadas no mínimo 700 participantes na corrida rústica do Jocol

O percurso será de aproximadamente cinco mil metros, com trajeto estipulado e mapeado pela direção do Jocol.

Desde o dia 13 deste mês estão abertas as inscrições para a corrida rústica/atlestismo dos Jogos Comunitários de Lages (Jocol), seguindo desta forma até o dia 8 de março. A corrida rústica será realizada pela Fundação Municipal de Esportes (FME) no dia 12 de março, com saída às 10h na parte lateral do Ginásio Municipal Jones Minosso, com supervisão do superintendente da Fundação, Nilson Cruz. Serão 12 categorias - sete masculinas e cinco femininas: masculinas - até 16 anos; até 25; até 30; até 35; até 40; até 45, e acima de 45 anos. Femininas - até a categoria 4 são a mesma faixa etária das masculinas. A categoria 5 corresponde a acima de 35 anos.
As inscrições são gratuitas e é permitida a participação de pessoas com idade a partir de 11 anos. No próprio dia 12, a partir das 8h até as 9h30min, na Fundação de Esportes, junto à Comissão Organizadora, devem ser retirados os Kits Cronometragem, compostos por um chip, numeração de peito, amarradilhos, alfinetes e envelope explicativo lacrado com etiqueta nominal para cada um. O chip serve para marcar a saída, percursos e chegada, instrumento de contribuição para definição de resultados. “A corrida existe desde que foi fundado o Jocol e sempre foi bem aceita. Em 2016 houve adesão de 700 participantes. Esperamos no mínimo esta quantidade para esta edição. É um evento eclético, para homens e mulheres de todas as idades, na promoção do esporte e da vida saudável”, conclui o gerente do Jocol, da Fundação Municipal de Esportes (FME), Benedito Carvalho Moura (Dito).
Dito esclarece que este será o evento de estreia do Jocol em 2017 e para efetivar as inscrições os interessados devem apresentar documento de identificação com CPF. As pessoas interessadas em participar devem apresentar algum comprovante de ligação com o município de Lages: moradia ou trabalho, pois o objetivo é contemplar quem reside ou atua em Lages, evidenciando os talentos e esportistas da terra. A premiação será troféu para os três primeiros lugares de cada categoria e medalhas para o quarto e quinto lugares, além de troféu geral. Do 1º ao 6º colocado na classificação final marcarão pontos na classificação da modalidade, e 1º, 2º e 3º na classificação geral masculina e feminina.

Caminho de cinco quilômetros

Ao todo serão cinco quilômetros a serem percorridos durante 20 minutos, em média. O percurso começa na parte lateral da estrutura esportiva do Minosso, na rua José Mariano da Silva e prossegue pela avenida Antônio Ribeiro dos Santos, bairro Várzea, em direção à rua Álvaro Neri dos Santos (Habitação) até a junção à avenida Belizário Ramos (Carahá), seguindo pela avenida Dom Pedro II, de onde os corredores continuam cumprindo o trajeto até a avenida Marechal Castelo Branco (bairro Universitário), passando em frente à Uniplac e seguindo até a rótula do Posto Ferrovia, entrando na avenida 1º de Maio (Popular), em direção à Secretaria Municipal de Águas e Saneamento (Semasa), seguindo pela rua Silvino Duarte Júnior,  passando em frente ao Supermercado Klöppel e da igreja de Nossa Senhora das Graças (Universitário), com chegada ao lado do Jones Minosso, no mesmo ponto da largada.

Futebol tradicional

As inscrições para as modalidades do Jocol iniciaram no dia 13 de fevereiro. O futebol foi organizado com a criação de duas categorias: Especial e a 1ª Divisão. Em cada uma delas, 20 equipes têm vagas garantidas. No ano passado, eram classificadas a partir das divisões “A” e “B”. A proposta deste ano limitou um pouco a participação das equipes da antiga Série C. Neste caso, como em todos os anos, as agremiações conquistavam as vagas pela ordem de chegada. E, neste ano, o mesmo critério foi mantido. Mais 44 equipes vão se somar às 40 com vagas garantidas pela norma de classificação. A abertura do Jocol acontecerá em 18 de março.
Para este ano, o calendário esportivo, além do Jocol, terá também os Jogos Escolares de Lages e a retomada do Parajocol, visando à inclusão de atletas portadores de deficiência.
Também está prevista a realização do Jocolzinho, com a participação de no máximo 16 equipes, nas modalidades de futebol sete, com crianças em idade de 12 a 15 anos, e futebol de campo, de 14 a 17 anos. Haverá o retorno do futebol feminino. Ao todo serão 22 modalidades, com a expectativa da participação superior a quatro mil atletas. As inscrições estarão abertas no período de 13 a 24 de fevereiro. Cada equipe participante deverá doar cinco quilos de alimentos não perecíveis (exceto sal) ou seis caixas de leite longa vida. A arrecadação será destinada ao Programa Lages 100 Fome.
  

 


Mutirão de limpeza do rio Carahá reforça a consciência ambiental

A Secretaria dos Serviços Públicos e Meio Ambienta dará continuidade à limpeza às margens do rio Carahá
Na verdade o mutirão de limpeza das margens do Rio Carahá, neste primeiro momento, foi mais um ato simbólico com o objetivo de despertar a consciência ambiental e a responsabilidade social da comunidade. A iniciativa realizada na manhã desta quarta-feira (20) foi do SEST/SENAT e da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente. Participaram da ação alunos do Colégio Industrial, que atuam no projeto “Guardiões do Meio Ambiente”, além de voluntários de inúmeras empresas e funcionários da Prefeitura. Mesmo sendo uma ação simbólica foi recolhida em um pequeno trecho, quase uma tonelada de entulhos.
A atividade começou às 9 horas em encerrou perto das 11, e foi realizada apenas no trecho que se estende desde o cruzamento com a Avenida Presidente Vargas até proximidades do Sindicato das Transportadoras do Planalto (Sitiplan), localizada à margem da Avenida Carahá. “Fica o agradecimento à participação dos voluntários pelo comprometimento ao bem estar do meio ambiente e da sociedade, justamente neste mês em que é dedicado à responsabilidade socioambiental”, salientou o secretário Euclides Mecabô.
Os participantes na ação: SEST/SENAT, Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente; alunos e professores do Colégio Industrial; escoteiros, e representantes das empresas Reunidas, RT, Transbev, Transmarcon, Dupla Química, Fabris e Binotto.

Ascom PML/Fotos: Greik Pacheco
______________________________________________

- Vem aí a Corrida Oficial da Festa do Pinhão!

Vem aí a Corrida Oficial da Festa do Pinhão!
“A ideia não é atrair maratonistas, mas fazer um evento para a família”, explicou Stradiotto.
Um evento que já fez parte da programação da Festa Nacional do Pinhão e envolvia centenas de pessoas estará de volta na 29ª edição. Com o propósito de estimular a prática esportiva e criar mais um atrativo durante o período da festa, o prefeito de Lages Antonio Ceron autorizou a realização de uma corrida rústica.
A proposta sugerida pelo vereador Samuel Ramos será executada de forma independente por uma empresa que atua com eventos esportivos. A prefeitura, através da Fundação Cultural e Fundação de Esportes, irá auxiliar na parte logística e de divulgação.
Na tarde desta sexta-feira (17), o diretor da SDR Produções, Álvaro Stradiotto, apresentou os detalhes da proposta, que deve seguir o mesmo modelo de outras competições organizadas pela empresa. Um exemplo é a Night Run, que acontece em Balneário Camboriú e no início deste ano mobilizou mais de dois mil atletas em uma competição no Costão do Santinho, em Florianópolis. “A ideia não é atrair maratonistas, mas fazer um evento para a família”, explicou Stradiotto.
A “Corrida Oficial da Festa do Pinhão” acontecerá no dia 15 de junho, com largada às 14h em frente ao parque de exposições Conta Dinheiro. Serão dois percursos, um de 5 km (Avenida Camões, retorno na rótula dos Bois) e outro de 10 km (Avenida Camões até a Dom Pedro II, com retorno próximo à rodoviária). Os inscritos serão divididos pelas categorias feminino e masculino (por idade) e uma categoria exclusiva para crianças. O valor da inscrição do primeiro lote (de 20 de fevereiro a 30 de abril) será de R$ 70 e 50 para quem é morador de Lages ( no dia da retirada do kit deverá apresentar um comprovante de residência). E o valor da inscrição do 2º lote será R$ 85 e R$ 65 (de 1º de maio a 6  de junho) através dos sites  www.focoradical.com.br e www.chiptimming.com.br . Haverá também preços promocionais para grupos de corrida e assessorias (de 10 a 30 corredores R$ 60 e acima de 30 Corredores  R$ 52 por atleta) 
Foto: Keltryn Wendland





Outras informações acesse o site: 

http://www.lages.sc.gov.br Prefeitura de Lages 

Secretaria de Comunicação Social Telefone: 3221-1010
*Se não 

Tecnologia reduz gastos com iluminação pública

Novos equipamentos geram economia de até 80%
A tecnologia tornou-se comum no cotidiano das pessoas. Televisores inteligentes, celulares de última geração e toda sorte de aparelhos ganham novas versões mais rápidas, econômicas e eficientes. Esses avanços chegam a todos os lugares, inclusive na iluminação pública.
Com foco em eficiência e barateamento de custos essas tecnologias conquistam espaço nas cidades, oferecendo segurança e sustentabilidade ambiental. Mudança necessária para acompanhar a demanda crescente e o encarecimento da energia elétrica no país. “Podemos dizer que há no Brasil mais de 18 milhões de pontos de iluminação publica. Desse total, uma parte significativa é composta por lâmpadas a vapor de sódio de alta pressão, em menor escala, ainda por lâmpadas a vapor de mercúrio de baixo rendimento. Ambas apresentam menor potencial de iluminação, durabilidade e economia se comparadas com as de LED”, explica Gilberto Vieira Filho, presidente da Quantum Engenharia.
A empresa, com sede em Florianópolis, atende diversos municípios catarinenses. “Os dados mostram que os resultados são efetivos. A ONG Internacional The Climate Group fez um estudo justamente para compreender os benefícios de investir em projetos de iluminação pública com tecnologia LED. Das 12 cidades pesquisadas o que se notou foi uma economia energética de até 70%, chegando a 80% quando combinado a um sistema de gestão e controle inteligente que permite, por exemplo, identificar lâmpadas queimadas, acesas durante o dia e até mesmo atos de vandalismo na rede”, revela o presidente.
A tecnologia LED apresenta consumo até 50% inferior de energia e o dobro da vida útil das lâmpadas de descarga convencionais. Além disso, proporcionam substancial aumento do conforto e percepção visual sem poluir o meio ambiente, pois não possuem mercúrio na composição.
Foto: Lio Simas
Descrição: Descrição: Assinatura_Email_Estrutura_Patricia


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

SC é o primeiro estado com 100% dos municípios com menos de 50 mil habitantes a ter Planos de Saneamento Básico

Solenidade ocorreu nesta quinta-feira na Universidade (Fotos: Mayra Lima)

É oficial. Santa Catarina é o primeiro estado da Federação com 100% dos municípios com população inferior a 50 mil habitantes a ter Planos de Saneamento Básico elaborados. A conquista se deu por meio de um convênio assinado em junho de 2014 entre a Unesc e a Funasa (Fundação Nacional de Saúde). E nesta quinta-feira (16/2) o trabalho foi concluído, com a entrega dos projetos aos prefeitos municipais.

Os projetos, realizados por meio do IPAT (Instituto de Pesquisa Ambientais e Tecnológicas), do Iparque (Parque Científico e Tecnológico da Unesc), contempla os municípios de Araquari, Maravilha, Balneário Rincão, Campo Alegre, Garuva, Governador Celso Ramos, Imaruí, Macieira, Pescaria Brava, Saltinho, Sangão, Santa Cecília e Vargem Bonita.

Para a realização dos Planos o IPAT contou com uma equipe de 40 profissionais, incluindo engenheiros civis, químicos, ambientais e agrimensores, geólogos, geógrafos, arquitetos, biólogos, economistas, advogados, estatísticos, assistentes sociais, secretárias executivas, desenhistas e estagiários de diferentes cursos da Universidade.


Trabalho continua

O plano define as metas e estratégias de governo para os próximos vinte anos, com a perspectiva de universalização do acesso aos serviços de saneamento básico como direito social, contemplando os componentes de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, manejo de resíduos sólidos, de drenagens e águas pluviais urbanas.

O reitor da Unesc, Gildo Volpato, comentou que esse foi o primeiro passo de um trabalho ainda maior. “A Unesc, como Universidade comunitária, tem o compromisso social de trabalhar todos os dias em prol da sociedade. Esse é mais um desses trabalhos, mas ele é apenas uma diretriz, um caminho. Agora é preciso fazer acontecer, criar as condições objetivas para que o ideal seja desenvolvido”, comentou.

Representando a Funasa de Brasília, o diretor substituto do Departamento de Engenharia de Saúde Pública, José Antonio de Mota Ribeiro, ressaltou a importância do envolvimento dos municípios com a Universidade. “Essa experiência que ocorreu aqui em Santa Catarina deve ser levada para todo o Brasil. Um trabalho desenvolvido por meio de uma ligação entre municípios e Universidade que colocou o Estado à frente do país no quesito Saneamento Básico. Agora é trabalhar nas prioridades para que os próximos 20 anos sejam voltados ao desenvolvimento”, frisou o diretor.

O superintendente estadual da Funasa de Santa Catarina, Adenor Piovesan, parabenizou os envolvidos no trabalho. “Essa não é uma entrega de uma obra física, ou de um bem material, mas sim, de uma constituição, que só pôde ser desenvolvida por conta do envolvimento das mãos da Unesc e dos municípios, que não mediram esforços para a sua conclusão”, afirmou.

Presenças

Estiveram presentes o prefeito de Pescaria Brava, Dayvisonn da Silva de Souza e a prefeita de Vargem Bonita, Melania Aparecida Roman Meneghini. Também marcaram presença os vice-prefeitos de Balneário Rincão, Luiz Gustavo da Luz, de Campo Alegre, Sebastião Vendelino e de Imaruí, Juacir do Amaral. 

Cordialmente,

--

Assessoria de Imprensa
Setor de Comunicação Integrada - Unesc
(48) 3431-2547

Informações sobre algum assunto? Acesse o Caderno de Fontes da Unesc, espaço dirigido aos jornalistas: http://www.unesc.net/cadernodefontes



Prefeito e Delegado Geral visitam novas instalações da Delegacia Regional

As obras do novo prédio estão em fase de conclusão. São dois mil metros quadrados de área construída

O prefeito Antonio Ceron esteve reunido na manhã desta sexta-feira (17) com o Delegado Geral de Polícia Civil de Santa Catarina, Artur Nitz, a Delegada Regional Luciana Rodermel, o Diretor de Polícia do Interior, Delegado Luiz Ângelo Moreira e o secretário da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) João Alberto Duarte. A comitiva realizou uma visita no novo prédio da Delegacia Regional de Polícia, localizado no cruzamento das avenidas Belizário Ramos e Dom Pedro II.
A Delegada Regional Luciana Rodermel apresentou as novas instalações de um pouco mais de dois mil metros quadrados de área construída, que estão divididas em dois pavimentos, com acesso às pessoas com deficiência, elevador, banheiros, auditório com capacidade para 100 pessoas, sala de testes para carteira de motorista, área para obtenção de documentos de veículos, entre outros serviços de competência deste órgão. “Um investimento de R$ 3 milhões e que irá trazer mais comodidade nos serviços prestados para a comunidade”, disse a Delegada.
O Delegado Geral, Artur Nitz, reafirmou que esta Delegacia será uma das maiores do Estado e com infraestrutura completa. “Toda a estrutura administrativa da Policia Civil desta região estará aqui. Uma obra que depois de entregue à comunidade irá oferecer excelentes condições de trabalho”.
A prefeitura de Lages é parceira nas obras de infraestrutura no entorno da Delegacia Regional. “Já teve uma contrapartida municipal nas obras de asfaltamento e drenagem de algumas vias de acesso ao novo prédio. Continuaremos dando este suporte para que esta importante obra seja entregue o mais rápido possível”, salientou o prefeito Antonio Ceron.         

Fotos: Greik Pacheco   
______________________________________________


Técnicos do IPHAN sobrevoam a Coxilha Rica


Técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), estiveram em Lages na quinta-feira (16), para uma vistoria técnica na Coxilha Rica. Na região, que há alguns anos já está sendo mapeada e estudada pelo órgão, estão localizados os chamados muros de taipa. Esse sistema rudimentar que formou grandes corredores para limitar áreas do gado e dividir fazendas, está prestes a se tornar um patrimônio histórico do país. Se no passado, os muros de pedra fizeram parte do processo histórico da fundação de Lages, no futuro elas também devem estar inseridas no processo de desenvolvimento da região. Isso porque, a análise do IPHAN também está considerando a preservação dos muros dentro do projeto de pavimentação da SC 390.
Para verificar in loco e analisar o impacto do projeto, três técnicos do IPHAN, acompanhados do secretário de Planejamento e Infraestrutura de Lages Clayton Bortoluzzi, do procurador da República em Lages, Nazareno Jorgealém Wolff e de representantes da FATMA e do DEINFRA, percorreram de carro 27 km da primeira parte (partindo da BR 116, na localidade da Vigia, em Capão Alto) de um percurso total de 42 km (até a localidade de São Jorge, em Lages) que devem ser asfaltados, incluindo a construção de três pontes e duas galerias. Com o apoio do helicóptero Águia 4, eles também fizeram um sobrevoo para analisar e captar imagens aéreas da região.
“Nossa análise não é apenas de pontos históricos. Desde os anos 2000, a UNESCO recomenda a valorização de questões e interpretações paisagísticas, para que no futuro as pessoas continuem tendo uma noção de território”, explica Marina Canãs Martins, arquiteta do IPHAN. Ela também falou sobre a preocupação do órgão em valorizar a região rural do país. “Historicamente sempre foram priorizados bens públicos e outras construções no litoral. Temos poucos exemplares do nosso Brasil rural”, destacou Marina.
O relatório deve ser apresentado nos próximos 15 dias. Somente com a autorização do IPHAN, a FATMA poderá liberar o início das obras que será executada pelo DEINFRA. “A pavimentação da SC 390, tem como objetivo facilitar e estimular a produção e os escoamento de grãos, criando um novo celeiro agrícola na região que já se destaca pela pecuária. Além disso, com a vistoria do IPHAN ficou ainda mais evidenciado e justificado o potencial turístico da região”, explica Bortoluzzi.

Fotos: Keltryn Wendland

 


Ampliação de linhas dos ônibus no bairro Santa Cândida é reivindicada pelo Legislativo

 

Devido ao grande número de moradores e usuários do transporte coletivo no bairro Santa Cândida, o vereador Jair Junior (PSD) solicita através do requerimento 007/17 a ampliação da linha e dos horários por onde passa o ônibus nessa região.     

A solicitação é que sejam disponibilizadas oito opções de horário de passagem do ônibus para que os moradores do bairro tenham acesso ao transporte público municipal. "Muitos idosos e adoentados tem que caminhar cerca de 400 metros em subida até o ponto mais próximo" justifica o vereador. A matéria foi aprovada na sessão e encaminhada à direção da Transul para estudo de viabilidade.




quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

HORÁRIO DE VERÃO: pouca economia, muitos malefícios


Brasília, 15 de fevereiro de 2017 – Menos de R$ 1 por brasileiro. É essa a economia, de acordo com a estimativa do Operador Nacional do Sistema (ONS), gerada durante o último período de vigência do Horário de Verão. No entanto, de acordo com o mestre em energia solar, Alexandre Heringer Lisboa, “não há maneiras de comprovar essa economia de energia”. A afirmação foi feita em novembro, durante audiência pública que debateu o pelo projeto de lei 397/2007, de autoria do deputado federal Valdir Colatto, que propõe o fim do horário de verão.
Para Lisboa, a economia com a adoção do horário de verão, na ordem de 0,5%, está abaixo da margem de erro. “Além disso, analisando dados do Operador Nacional do Sistema (ONS), é possível observar que durante o verão, a demanda máxima de energia ocorre no início e meio da tarde, e não no final, para justificar o aproveitamento da luz natural”, destacou o mestre Alexandre Lisboa. Ele acrescentou ainda, como sugestão, que o governo invista num programa de aquecimento solar, como alternativa para a adoção do horário de verão.
O deputado Colatto, autor da proposta, afirma que não há estatística que justifique que o horário de verão traga ganhos para os consumidores e para o país. As alterações de horário ocasionam distúrbios orgânicos – ocorrência de fadiga, dores de cabeça, confusão de raciocínio, irritabilidade, constipação e queda da imunidade.
O médico especialista em cardiologia, Guilherme Honório Pereira, estuda os malefícios do horário de verão na saúde da população e enfatiza que estudos realizados em todo o mundo atestam os prejuízos causados ao sono das pessoas. Uma das pesquisas, realizada com 55 mil pessoas da Europa central, que continuaram no horário padrão por todo o horário de verão, analisou os picos de sonolência e do estado de alerta e concluiu que a adaptação nunca ocorre. “Essa pesquisa faz cair por terra o conceito de que ocorre apenas uma hora de perda no sono. Ou melhor, a perda não existe, pois, as pessoas acordam uma hora mais cedo, mas dormem uma hora mais cedo também”, pontuou o médico.
O cardiologista destaca ainda, estudos norte-americanos que atestam o aumento de 25% no número de ataques cardíacos na segunda-feira após início do horário de verão. Já no final deste horário foi verificada a queda no número de infartos em 21%. Para além disso, existem estudos que comprovam o aumento do número de suicídios, em decorrência de depressão causada por distúrbios do sono; aumento nos acidentes nas estradas, atribuído à sonolência diurna; diminui o rendimento escolar de crianças e jovens; e as consequências de erros profissionais que podem acabar em morte.
Tendo em vista esses dados, Colatto reafirma sua preocupação com a aplicação do horário especial. “Se a saúde das pessoas não é importante, o que é? Dizem que economizamos energia, mas de que vale essa economia se estamos perdendo vidas? ”, questionou o deputado catarinense.
Colatto defende que o horário de verão seja extinto, visando a melhoria na qualidade de vida da população. “Os trabalhadores rurais são os que mais relatam as consequências do horário diferenciado. O desconforto que a adoção deste horário acarreta é experimentado por todos que são obrigados a acordar mais cedo, incluindo as crianças”, destacou Colatto.
Uma das medidas propostas pelo parlamentar e que pode solucionar o alto consumo de energia é o desenvolvimento de ações permanentes do governo que possam orientar e educar a população brasileira sobre o uso consciente de energia nos horários de ponta, das 18 horas às 21 horas. “Está claro que quem paga a conta dessa medida é o Sistema Único de Saúde (SUS) e a população”, alerta.
História
Adotado pela primeira vez em 1931, foi em 1985 que o horário de verão passou a ser instituído anualmente. Inicialmente com abrangência nacional, em 2003 foi reduzido para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. A hora de verão vigora nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal”.
Neste domingo, dia 19 de fevereiro os relógios devem ser atrasados em uma hora.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo (não precisa ser votado pelo Plenário) e será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Minas e Energia; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

No site do deputado, é possível ter acesso a dados e estudos informando sobre os malefícios do horário diferenciado. Disponível no link: http://valdircolatto.com.br/topicos-e-materiais/horario-de-verao/




Bancada Petista vai ao STF para barrar a Reforma da Previdência

O deputado federal Pedro Uczai (PT/SC) subscreveu mandado de segurança interposto pela Bancada do Partido dos Trabalhadores no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a suspensão da tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 287) que trata da Reforma da Previdência. Além de suspender, os parlamentares solicitam a anulação dos atos legislativos praticados até agora sobre a proposta. O Governo e da sua base de sustentação na Câmara dos Deputados “atropelam o rito legislativo” desrespeitando regras constitucionais e impedindo uma discussão mais apropriada para uma matéria de tamanha relevância na vida dos brasileiros.  
“Ao contrário do mero aperfeiçoamento das regras existentes, trata-se de agravamento das condições para a aposentadoria e pensões, direito social e fundamental de cada cidadão brasileiro, daí que as formalidades para o seu protocolo e tramitação [na Câmara dos Deputados] são imprescindíveis. Entre as formalidades exigidas para o adequado processo legislativo está o prévio estudo atuarial que confirme a necessidade das modificações pretendidas, a pretexto de preservar o equilíbrio dos regimes”, diz um trecho da peça encaminhada ao STF.     
Um dos pontos destacados na ação judicial é que a PEC 287 foi elaborada pelo Governo Temer (PMDB) à revelia do Conselho Nacional de Previdência Social, órgão superior da Administração Federal com deliberação colegiada e que conta com a participação da representação dos trabalhadores e do governo “cuja finalidade é de justamente discutir assuntos de interesse previdenciário dos trabalhadores”. No documento encaminhado ao STF é apontado que em nenhum momento no ano de 2016 o Conselho se reuniu para discutir mudanças nas regras atuais da aposentaria.
“Para essa proposta o Governo impôs um rolo compressor no rito legislativo desde que deu entrada na Câmara dos Deputados. O Governo e sua base de apoio querem dar celeridade e pular etapas para evitar o debate público e transparente sobre a Reforma da Previdência. Nós estamos percebendo claramente que quanto mais os trabalhadores conhecem a proposta mais resistência vão oferecer a essa medida. O povo trabalhador nunca irá concordar em contribuir por 49 anos e trabalhar até os 65 anos para solicitar a aposentadoria. Essa PEC 287 é uma afronta à classe trabalhadora”, destacou Uczai, que reiterou sua posição contrária a proposta e lembrando que vai somar força em todas as frentes para impedir a aprovação.

Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados



Atenciosamente!

Cleberson Marcon
Assessoria de Comunicação 
Dep. Federal Pedro Uczai (PT/SC)
49.9950.1312
------------------------------------------
Acesse:

twitter: @uczai

Grupo de estudo está levantando prioridades regionais

O grupo de entidades representantes do Núcleo Executivo Regional do Programa Crescendo Juntos, da Agência de Desenvolvimento Regional – ADR São Joaquim, realizou na terça-feira (14), reunião para discutir a metodologia de trabalho e as propostas de ações prioritárias do governo do Estado naquela regional.
O encontro ocorre na sala de reuniões da ADR, onde foram filtradas as primeiras demandas dos municípios que serão debatidas em audiência pública, antes de ser encaminhadas ao governo.
A secretária executiva da ADR, Solange Pagani falou da importância dessa mobilização regional definido ações estruturantes a Serra Catarinense. A reunião foi conduzida por Valéria Bleyer Zanete que reiterou que o grupo deverá escolher os projetos de forma a contemplar as prioridades em âmbito regional e que de fato promovam o desenvolvimento.
Dentre as demandas inicialmente apontadas constam investimentos em infraestrutura de comunicação e tecnologia no meio rural, estruturação do Centro de Treinamento de São Joaquim – Cetrejo focados no turismo, hotelaria, gastronomia, enologia, agroindústria, a pavimentação da SC-370 entre Rio Rufino a Urubici e realização de obras de contenção na Serra do Rio do Rastro.
Na próxima semana o grupo volta a se reunir para tratar de ações prioritárias do eixo social e revisar as propostas inicialmente elencadas.


Oneris Lopes 
Jornalista (DRT - 4347/SC) - AMURES
Associação dos Municípios da Região Serrana

 - - 
- (49) 3224-4800 - (49) 8815-0947 

Prefeito atua em busca de alternativa para manter Usina de Biomassa em Lages

O esforço agora é conjunto entre o Município, o Governo do Estado e o Sindimadeira para tentar reverter a ideia da desativação da Biomassa

O prefeito Antonio Ceron intermediou no final da tarde desta quarta-feira (15), na Pousada Rural do SESC, encontro entre os dirigentes do Sindicato da Madeira de Lages -Sindimadeira, e o governador Raimundo Colombo. O encontro também teve a participação do presidente da Celesc, Cleverson Siewert, do secretário da Fazenda, Antonio Gavazzoni, além do presidente da SC Parcerias, Paulo César da Costa. Da reunião surgiram alternativas para manter a Usina Co-Geradora Lages Bionergética Ltda, em funcionamento no município, cujo contrato, de fornecimento de energia elétrica junto à Celesc encerra-se no dia 31 de Março de 2017.
O Governo entendeu a gravidade da situação e se comprometeu, juntamente com os representantes do Sindimadeira, estudar algumas possibilidades. Na ocasião, numa viabilidade, o possível estudo para o parcelamento da multa contratual para migração imediata (em 01 de abril de 2017) das indústrias envolvidas no projeto para o Mercado Livre de Energia, de parte da Celesc, uma vez que a isenção da multa não há como ser concedida. Outra medida apontada é a da possibilidade de compensar novas empresas que possam efetuar a compra de energia através de incentivos como os de isenção da taxa de transmissão, somando-se às sete empresas compradoras que hoje contam com o benefício.

Renúncia de R$ 4,3 milhões

Por outro lado, as empresas que já estão buscando energia elétrica diretamente da Lages Bioenergética, e visando amenizar o impacto que a indústria sofrerá no seu faturamento, a indústria madeireira já concordou em reduzir os preços da biomassa de R$ 53,00/ton. (em média) para R$ 35,00/ton., renunciando a R$ 4,3 milhões, no mínimo, por ano em faturamento. Isso atende parte das reivindicações da Usina. “No dia 31 de março ou a questão vai para o mercado livre, ou as empresas locais se obrigam a comprar toda a energia gerada pela Usina de Biomassa”, ressalta o presidente do Sindimadeira, José César Feldhaus.
De acordo com o presidente da SC Parcerias, Paulo César da Costa, vários caminhos podem ser também seguidos visando a manutenção da Usina de Biomassa em funcionamento. Por exemplo, a Celesc deverá estudar a criação de um novo modelo de exploração da energia gerada, e fazer a cogeração, com a venda mais barata às empresas. A ideia é que a proposta a ser concebida propicie mais um ano de produção, o que dará tempo para que as empresas locais compradoras do modo energético, encontrem uma saída definitiva para o aproveitamento da energia à base de biomassa.

Problema econômico, social e ambiental

Por outro lado, o setor, em que pese crise econômica, apresenta desempenho positivo tanto econômico quanto na geração de novos empregos, hoje gerando em torno de 3.900 empregos diretos na região da Serra Catarinense. Em empregos indiretos, envolvendo plantadores, transportadores, postos de combustíveis, manutenção eletromecânica, indústrias de máquinas e insumos de produção, entre outros, são aproximadamente 15.000 empregos diretos e indiretos envolvidos no setor.

O fechamento da empresa causará desemprego em massa; o om impacto negativo do retorno de ICMS para o município de Lages; além da redução drástica do nível de atividades da indústria madeireira, com possibilidade de fechamento de diversas empresas e redução da produção de outras em função da impossibilidade de escoamento da biomassa. Sem contar com o sério problema ambiental que irá ocorrer, caso não haja mais a utilização de 20 mil toneladas/mês de biomassa (cavaco, serragem, etc.) oriunda da indústria madeireira.

Esforço conjunto

O assunto agora transcorre em concomitância entre as esferas locais, Prefeitura, Sindimadeira, e o Governo do Estado, através da Secretaria da Fazenda e da Celesc, para que muito em breve, possam apresentar uma proposta oficial que consolide com a manutenção da Usina de Biomassa em funcionamento, ou para que seja encontrado um modelo diferenciado, mas que contemple os interesses das empresas que se utilizam da energia sustentável. Além disso, mantenha a preocupação com o meio ambiente dentro da normalidade com a utilização dos resíduos.


CREA-SC lança concurso Engenheiro Cervejeiro

Santa Catarina figura entre os principais produtores de cervejas do país, ocupando o 3º lugar e registrando um importante mercado de trabalho para os engenheiros. Atento a esse mercado, o CREA-SC, sob a coordenação da Câmara Especializada de Engenharia Química, lança o 1º Concurso Engenheiro Cervejeiro, uma competição para escolha da melhor cerveja produzida pelos estudantes dos cursos de Engenharia Química, Engenharia de Alimentos e Agronomia das universidades catarinenses e que estejam cadastrados no Conselho.

Além da cerveja, os alunos deverão elaborar relatório técnico com todas as etapas do processo de produção para avaliação da Comissão Organizadora.

As inscrições acontecem de 27 de março a 17 de abril e as amostras devem ser entregues até dia 19 de maio. Confira aqui o regulamento do concurso e a premiação.



quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Via Gastronômica deve receber nova nomenclatura

De autoria do vereador José Amarildo Farias (PT), a moção 016/2017 sugere a alteração da lei complementar número 319/2008 que nomina a Via Gastronômica da rua Emiliano Ramos. Com o objetivo de homenagear Daniel Ubaldo Binatti, um dos protagonistas do projeto, a proposta é que a rua passe a se chamar Via Gastronômica e Cultural - Daniel Binatti.

Falecido em 2015, Binatti era empresário e membro da Associação Empresarial da Via Gastronômica. O projeto foi protagonizado por ele e por empresários da rua Emiliano Ramos que buscam uma área diferenciada de lazer na cidade. “Uma pessoa apaixonada pela Serra Catarinense e um expert em gastronomia e turismo. A alteração dos artigos da referida lei vem homenagear e eternizar esse cidadão ilustre” justifica Amarildo.

O logradouro tem início na rua Emiliano Ramos e termina na avenida Presidente Vargas. Nesse espaço deverá ser autorizada a colocação de mesas e cadeiras por parte dos bares e restaurantes ali instalados, de modo a garantir a sua efetiva destinação como espaço gastronômico. A moção aprovada será entregue ao prefeito Antonio Ceron (PSD), juntamente com o anteprojeto de lei sugerindo a alteração dos artigos 1º e 2º. 

O desafio de controlar o orçamento

O início do ano é sempre o momento de colocar os objetivos em ordem, definir prioridades e planejar os meses que estão por vir. Porém, ao passar dos dias, é comum deixar os planos de lado e permitir que a rotina ganhe espaço novamente. Com a vida financeira a história não é diferente.
Em 2016 uma pesquisa revelou que 72% dos brasileiros planejavam usar o 13º salário para pagar dívidas. Em 2015 a situação foi bastante semelhante, cerca de 70% aproveitaram o dinheiro extra para quitar débitos pendentes. Isso mostra que apesar do desejo de organizar o orçamento, colocar essas resoluções em prática ainda é um desafio.
Logo nos primeiros meses diversas contas precisam caber no planejamento. O IPTU, material escolar, matrículas e uniforme são algumas das mais comuns, mas há ainda resquícios das compras feitas para as festas de final de ano e outros imprevistos. Para ajustas as despesas ao salário é preciso colocar tudo na ponta do lápis, avaliar o que pode ser excluído e enxugado, pelo menos até que tudo esteja em ordem.
A tranquilidade financeira é possível somente com alguma reserva. Por isso, ao adequar o que é ganho com o que pode ser gasto é fundamental reservar uma quantia. No mais, se bem investido, é possível ainda fazer o dinheiro crescer.
Bancos e cooperativas oferecem opções com diferentes estratégias de investimento. Aplicações de renda fixa atreladas ao CDI, por exemplo, foram as mais procuradas de 2016. Isso porque a alta taxa de juros da economia brasileira beneficiou os investidores proporcionando rendimentos bastante atrativos.
A diferença entre essas opções é o retorno obtido. Dados do Banco Central mostram que a rentabilidade média paga aos investidores no Sistema Financeiro Nacional (SFN) foi de 11,8%, enquanto na Unicred SC/PR, cooperativa financeira com abrangência nesses dois Estados e mais de 65 mil cooperados, a média de remuneração foi de 13,7%, no mesmo período. Essa diferença ocorre, pois a cooperativa não visa lucros, conseguindo oferecer taxas melhores.
Avaliar as opções de investimento e não comprometer todo o salário em dívidas são dicas preciosas para quem busca a tranquilidade de garantir um orçamento folgado em 2017.


EMEB Manoel Thiago de Castro atende mais de 200 alunos

O prefeito Antonio Ceron visitou na manhã desta quarta-feira (15) a segunda Escola Municipal de Educação Básica (EMEB). A escolhida foi a Manoel Thiago de Castro e o Centro de Educação Infantil Municipal (CEIM) Claricio Madruga de Andrade, no bairro Santa Clara, região Sul da cidade.
Na oportunidade, o prefeito, acompanhado pela secretária municipal da Educação, Valdirene Vieira, e da diretora da EMEB, Justina Inez Varela de Melo, conheceu a estrutura física da unidade escolar e do CEIM, conversou com os estudantes e profissionais da educação. “Estamos escutando as sugestões dos alunos e professores. São assuntos que com certeza irão melhorar ainda mais a qualidade do ensino municipal”, disse Ceron.
Uma das questões sugeridas pelos alunos são as atividades no contraturno escolar. “Vamos trabalhar em projetos onde os jovens tenham acesso à cultura, esporte, lazer e ao empreendedorismo. Nossa missão é formar pessoas do bem”, ressaltou o prefeito.
A EMEB Manoel Thiago de Castro está com 215 alunos matriculados, do 1º ao 9º ano. No ano passado ficou em segundo lugar no Prêmio Nacional de Educação Fiscal. “Para nós é um sentimento de muito orgulho ser uma das primeiras escolas a ser visitada pelo prefeito. Isto nos valoriza e motiva ainda mais em prol da educação do nosso município”, salientou a diretora Justina.

Algumas dificuldades
  
De acordo com a diretora da EMEB Manoel Thiago de Castro, Justina Varela, no espaço físico do CEIM, que fica ao lado da escola, estão 36 crianças. Outras 50, do pré-escolar, estão estudando dentro do prédio da EMEB. “Esta foi uma forma que encontramos para suprir um pouco da demanda do bairro e adjacências. Portanto, temos 86 crianças na educação infantil”, explicou.
O CEIM Claricio Madruga de Andrade foi inaugurado em 1998 e fazia parte, na época, do projeto das Creches Sorriso, com uma estrutura física menor. “Nosso CEIM infelizmente foi arrombado por vândalos e criminosos por quatro vezes no ano passado. Eles destroem o patrimônio e ainda furtam alguns materiais e utensílios”, desabafou a diretora. 

Fotos: Greik Pacheco   
 



Outras informações acesse o site: 

http://www.lages.sc.gov.br Prefeitura de Lages 


terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Um toque feminino no poder: Aida Hoffer é a presidente da Câmara de Vereadores em 2017

Atual recordista com três mandatos seguidos como vereadora em Lages, Aida mostra otimismo para o ano como chefe do Legislativo

Qualquer lageano pode dizer que Aidamar Seminotti Hoffer ou simplesmente Aida é uma mulher que faz parte da história de Lages, afinal, pela primeira vez a Câmara Municipal de Vereadores tem como presidente uma representante do sexo feminino. Esta é apenas mais uma das conquistas na trajetória desta catarinense, nascida em São Joaquim, no dia 29 de maio de 1961.
Filha de pais gaúchos que vieram para solo catarinense devido o Ciclo da Madeira (a partir de 1930 em Santa Catarina), Aida não tardou a sair de casa. O motivo: o desejo de se formar em uma faculdade. O sonho inicial era ser advogada, mas como Lages ainda não oferecia este curso, a menina de 17 anos optou por ingressar na Pedagogia na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac). Ela se encontrou na área e atuou por 33 anos, até se aposentar como servidora concursada do município, com especialização em Educação e Orientação Educacional, e mestrado, no qual discorreu sobre a participação da mulher na política lageana.
Em Lages, Aida também encontrou o amor. Casou com Odilson da Silva Hoffer (in memoriam), de cuja união gerou duas filhas: Georgia e Jamille. Posteriormente ao falecimento do primeiro marido, um novo parceiro surgiu na sua vida - Arildo Tadeu da Silva - que já a acompanha há 16 anos e a quem ela se refere como um grande companheiro.

Uma líder nata na Educação

Desde quando ingressou no magistério municipal em 1981, Aida mantém uma postura dinâmica e inquieta em relação às áreas que permeiam a Educação. Esta atitude, somada a personalidade forte e marcante, oportunizou que ela concorresse na primeira eleição para diretores da rede municipal de ensino em Lages, promovida em 1982 pelo então prefeito Paulo Duarte. Na primeira eleição, a primeira vitória: Aida era a nova diretora da escola municipal de educação básica Emília Furtado Ramos, feito repetido por mais dois mandatos.
Após nove anos como diretora da escola, Aida Hoffer assumiu a direção da Associação Municipal dos Professores e, em seguida, foi vice-presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindserv), que na época também abrangia os professores como associados. A experiência nos bastidores do sindicalismo mostrou à Aida que a Educação precisava ser tratada de maneira diferenciada. Em 1997, ela foi uma das fundadoras do Sindicato Municipal dos Profissionais em Educação de Lages (Simproel) e eleita sua primeira presidente.
As muitas batalhas em prol dos professores tornaram Aida um nome conhecido no meio educacional em Lages. Em 2001, surgiu o convite para ser secretária municipal de Educação na gestão do então prefeito Raimundo Colombo. Esta foi uma conquista pessoal e coletiva para ela, uma vez que era um anseio dos professores que o gestor da pasta de Educação fosse um servidor de carreira no município (até então ocupavam o cargo outros políticos ou professores do estado). Aida permaneceu na função até 2004, quando passou a atuar na escola itinerante.

O início de uma vitoriosa vida pública

A necessidade e o amadurecimento da categoria dos professores em eleger seus representantes somados ao histórico de lutas de Aida no segmento resultaram na sua escolha como candidata a vereadora nas eleições de 2008 e o consequente êxito, sendo a terceira mais votada com 2.828 votos. “Foi até uma surpresa, porque eu não tinha esta experiência da campanha, mas por ser sempre inquieta, combativa, querendo mais, atendendo bem as pessoas, tivemos uma boa aceitação”, disse. O sucesso se repetiu em 2012, na qual novamente ocupou o terceiro posto em votos para vereador com 2.169, e em 2016, com a terceira eleição consecutiva – recordista entre os atuais legisladores de Lages - 1.772 votos e a 4ª posição no pleito eleitoral.
A vida pública é mais uma realização na vida de Aida. “O que me realiza na política é estar no meio das pessoas, poder ajudá-las e dar encaminhamentos ao que elas precisam, além de todo o trabalho de uma vereadora que é legislar e fiscalizar as ações do Executivo”, conta. Como frustações neste meio, ela disse não se sentir devidamente respeitada como vereadora quando seus anseios confrontavam os interesses das administrações anteriores. “Em oito anos como vereadora de oposição, eu tentei fazer um trabalho com responsabilidade, combativo, fiscalizando, cobrando, mas por esta postura fui muito perseguida pelos prefeitos”, afirma Aida.

Enfim, uma mulher a comandar a Casa do Povo

O resultado das eleições de 2016 representou uma mudança na trajetória política de Aida. Uma vez filiada ao Partido Social Democrático (PSD), o mesmo do atual prefeito Antônio Ceron e do governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, agora os mandatários do município estavam ao seu lado e prepararam o terreno para que ela pudesse ser eleita, de maneira unânime entre os seus pares, a primeira presidente mulher na história da Câmara de Lages. “Esta é mais uma conquista para as mulheres na política. Até então, nunca uma mulher havia ocupado este espaço de poder”, comemora.
Outras 12 mulheres foram eleitas vereadoras na história da Câmara de Lages. Aida cita o exemplo da professora Elza Moretto, que também atuou por três mandatos, mas nunca teve esta oportunidade. “O meio político é muito machista. Quando uma mulher é eleita é muito mais uma conquista individual, fruto do trabalho delas, do que um investimento dos partidos. Sendo a primeira presidente, espero estar abrindo o caminho para que outras vereadoras também possam vir a estar aqui”, acredita Aida, que pretende trazer neste ano para Lages algumas palestras ou seminários que reforcem a participação das mulheres na política. “Precisamos encorajá-las para que lutem cada vez mais por este espaço de poder, não apenas como colaboradora de votos, mas como protagonistas na história da política lageana”, reflete.

“Trabalho sério, honesto e de respeito às pessoas”

Como marca a ser impressa a frente da presidência da Câmara, Aida Hoffer pretende desenvolver um trabalho sério, honesto e comprometido com a comunidade lageana. “Uma gestão com muito respeito ao dinheiro público, enxugando e cortando gastos, aplicando no que realmente for necessário para que o vereador consiga fazer o melhor trabalho possível. Fazendo o seu melhor, o vereador consegue atingir ao anseio da população que espera de todos os políticos um trabalho sério, honesto e de respeito às pessoas”, argumenta a presidente, que neste começo de trabalhos já adota como uma prática reuniões periódicas com os demais vereadores a fim de compartilhar as decisões do poder. Ela também deu início à reforma da estrutura física da Câmara e pretende modernizar a comunicação da Casa com a transmissão das sessões deliberativas através dos smarthphones.
Aida tem uma expectativa muito positiva em relação aos companheiros da 18ª Legislatura e diz ver nos demais vereadores o compromisso para mudar a visão que se convencionou atribuir aos políticos. “Eu acredito, confio e estamos trabalhando fortemente para isso. Não é uma coisa que vai mudar do dia para a noite, as pessoas precisam primeiramente ver o trabalho, sentir que houve mudança, para passar a ter um respeito maior nos vereadores e crer no trabalho. Mas é o empenho de todos os vereadores da 18ª legislatura fazer um trabalho sério para resgatar esta credibilidade”, finaliza.

Vereadoras em Lages:

Wilma Machado Carrilho – 4ª Legislatura (1959-1963)
Margarida Berwing Matiotti – 8ª Legislatura (1973-1977)
Terezinha Benvinda Fornari Carneiro – 9ª Legislatura (1977-1983)
Nilda Rodolfo Carnevalli – 11ª Legislatura (1989-1992)
Maria Lucia Mendes Furtado – 12ª Legislatura (1993-1996)
Elza Marina da Silva Moretto – 12ª a 14ª Legislatura (1993-2004)
Carmen Emília Bonfá Zanotto – 14ª Legislatura (2001-2004)
Elenice Borba da Silva – 14ª Legislatura (2001-2004)
Maria de Lourdes Reche de Ávila – 14ª Legislatura (2001-2004)
Maria Cristina Mazzetti Subtil – 15ª Legislatura (2005-2008)
Mayra Graziele