sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Concluídas primeiras mudanças na avenida Papa João XXIII

A passagem pela ponte, na altura da Floricultura Sempre Verde, foi alargada, facilitando o acesso dos veículos a outros pontos da cidade, principalmente ao Centro
Desde maio a Diretoria de Trânsito (Diretran), em parceria com a Secretaria de Planejamento e Obras, executa mudanças significativas na avenida Papa João XXIII, no bairro Petrópolis. A medida visa à melhor fluidez dos veículos em uma das vias mais movimentadas, dando acesso à parte alta da cidade. As primeiras alterações já podem ser sentidas pelos motoristas que trafegam pelo local.
Já foi concluída a parte de pavimentação das duas pistas da descida sentido bairro-Centro. Nesta quinta-feira (17) está sendo realizada a sinalização dando notoriedade às mudanças. Antes, no semáforo da ponte próximo à Floricultura Sempre Verde, a pista da direita (sentido descida) dava acesso somente à avenida Belizário Ramos (Carahá) em direção ao bairro Triângulo.
A primeira providência para amenizar esta dificuldade foi alargar a passagem de veículos sobre a ponte do rio Carahá, dando acesso à direita; à frente, em direção à rua Castro Alves (acesso à Praça Joca Neves), ou opção de dobrar para a rua São Joaquim (Praça da Fraternidade). Portanto, serão três opções de acessos neste sentido.
De acordo com o coordenador de Segurança e Trânsito, Jacinto Bet, a próxima etapa do projeto será o deslocamento da ciclofaixa, que atualmente ocupa uma parte da via na Papa João XXIII, impedindo a subida de dois carros pela avenida, sentido Centro-bairro.

A ideia é transferi-la para a calçada, que tem quatro metros de largura. Serão destinados dois metros para a ciclofaixa e dois para os pedestres, desobstruindo a passagem pela avenida e possibilitando a subida de dois veículos ao mesmo tempo. “Esta situação gera muitas dificuldades aos motoristas, que muitas vezes enfrentam congestionamentos. Por isso a providência tomada foi o compartilhamento da calçada, entre pedestres e ciclistas, não interferindo na pista de rolamento”, explica Jacinto Bet. Outras mudanças gradativas estão previstas para acontecer até o final do ano.

Novo semáforo está instalado no cruzamento da São Joaquim com a 7 de Setembro

Outras medidas estão sendo planejadas. Em breve será retirado o semáforo próximo ao Colégio São Judas para a implantação de uma rotatória no local
A Diretoria de Trânsito (Diretran) instalou um novo semáforo no cruzamento da Rua São Joaquim com a 7 de Setembro, no bairro Copacabana. O equipamento começou a funcionar nesta quarta-feira (16).
Segundo o coordenador executivo de Segurança e Trânsito, Jacinto Bet, a medida foi necessária devido às dificuldades de travessia por parte dos motoristas, principalmente no sentido bairro/Centro. “Havia muitos congestionamentos naquele trecho e o novo semáforo vai normalizar o fluxo a partir de agora. A dificuldade maior era na subida da Rua São Joaquim”, destaca Jacinto Bet.
Para o coordenador, esta é uma oportunidade de retirar o semáforo próximo ao Colégio São Judas e instalar uma rotatória no local. “Esta mudança já estava sendo planejada e será executada em breve, em parceria com a Secretaria de Planejamento e Obras”, diz Jacinto.


Aplicativo vai ajudar a Polícia Militar Ambiental no controle de javalis


A Polícia Militar Ambiental apresentou ao governador Raimundo Colombo, nesta quinta-feira, 17, em Lages, o aplicativo desenvolvido pelo Centro de Informática e Automação de Santa Catarina (Ciasc), que vai ajudar no trabalho de controle dos javalis, especialmente nas plantações de propriedades rurais da Serra catarinene. O animal é considerado pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) como uma das cem espécies invasoras mais perigosas do mundo e tem causado prejuízos no meio rural.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Nova Emeb terá capacidade para atender 780 crianças e adolescentes em dois turnos

No canteiro de obras estão executadas as fundações e as vigas de sustentação das paredes
As obras da nova Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Saul de Athayde, localizada no bairro Ferrovia, próxima à ponte do rio Ponte Grande, foram visitadas pelo prefeito Antonio Ceron na tarde desta quarta-feira (16), acompanhado pelo secretário de Administração e Fazenda, Antonio Cesar Arruda e pela secretária da Educação, Valdirene Vieira.
Por enquanto as obras estão paralisadas devido ao término de decurso de prazo de contrato no início deste ano. No entanto, um novo processo licitatório será aberto para a escolha da empresa que deverá continuar tocando os serviços. “Solicitamos que os trâmites sejam agilizados”, salienta o prefeito. No canteiro de obras estão executadas as fundações e as vigas de sustentação das paredes.
A secretária da Educação, Valdirene Vieira, esclarece que a prioridade são sempre as crianças. “Por isso adiantar a obra se faz muito importante. Estamos constantemente nos adequando e nos organizando para as questões transcorrerem da melhor forma possível. Hoje estivemos aqui para verificar os próximos encaminhamentos.” A escola foi idealizada para atender a demanda a ser gerada pela realocação das aproximadamente 200 famílias ao condomínio residencial construído na Rua Marechal Olímpio da Cunha, bairro Várzea, em consequência à transferência de pessoas das áreas margeadas pelas obras do Complexo Ponte Grande.
Conforme o setor de Obras da Secretaria da Educação, a nova estrutura educacional contará com 3.288,08 metros quadrados e atenderá alunos do 1º ao 9º ano do ensino fundamental. A capacidade será de 390 alunos em turno integral/780 em dois turnos.
Quando à distribuição dos cômodos serão 12 salas de aula, refeitório, administração, biblioteca, auditório e quadra coberta. A área da quadra compreenderá aproximadamente 900 metros quadrados. Está previsto, ainda, muro de fechamento. O valor do contrato é de R$ 3.574.937,70, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)/Governo Federal, com contrapartida do Município.
A auxiliar de direção da atual EMEB e do Centro de Educação Infantil (CEIM) Adriana Aparecida Lourenço, situada ao lado da escola, na Avenida Marechal Castelo Branco, Graziele Pereira da Luz, pontua que a princípio a ideia é, quando o novo espaço estiver pronto, a atual estrutura passar por uma reforma, e se transformaria totalmente em CEIM. Atualmente, EMEB e CEIM somam 172 alunos, sendo 88 crianças e adolescentes do ensino fundamental. O CEIM recebe, diariamente, crianças de berçário, maternal misto e pré I e II. Ao todo, são pouco mais de 30 funcionários.

Turismo de Lages participou do Encontro 2017 em Florianópolis

O objetivo foi buscar conhecimentos atualizados entre os empresários da rede hoteleira de SC
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, através do Executivo de Turismo, Luis Carlos Pinheiro Filho, e a turismóloga, Ana Vieira, participaram recentemente do II Seminário de Secretários Municipais de Turismo de Santa Catarina e Encontro Catarinense de Hoteleiros - Encatho, em Florianópolis.
O Encatho é um momento de troca de ideias e vivências dos membros da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC, que visa discutir as experiências dos meios de hospedagem e oportunizar um relacionamento mais próximo entre os associados, além de levantar questões pertinentes sobre a atuação do setor. Trata-se de um espaço aberto em que os participantes podem tirar dúvidas, conversar entre si, debater o turismo em Santa Catarina, além de contar com o apoio da ABIH-SC para não só qualificar o segmento no Estado, como também obter suporte.

Temas importantes e informações atuais foram abordados, demonstrando que o evento precisa continuar a contribuir para as pessoas que estão envolvidas na hotelaria e os setores que envolvem a rede hoteleira tenham novos conhecimentos e se adéquem às novas realidades.  "Estar presente com toda a classe de empresários e gestores do Turismo de SC, é fundamental para divulgar e alinhar as novas ações e tendências do mercado, como os projetos que rumam e norteiam a política de turismo em Lages, e no Estado de Santa Catarina", comentou o executivo de Turismo, Luis Carlos Pinheiro.

NESTA SEXTA-FEIRA: LAGES DEBATE O FUTURO E OS DESAFIOS DA EDUCAÇÃO

Nos últimos meses, milhares de professores e gestores estão se reunindo em todo o estado para debater os principais temas e desafios da educação básica na atualidade. Os encontros fazem parte de um ciclo de seminários promovido pela Comissão de Educação da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (ALESC), presidida pela deputada estadual Luciane Carminatti, a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, representada pelo deputado Pedro Uczai, e a Escola do Legislativo Catarinense. 

Nesta sexta-feira (18), Lages sediará um encontro da série, contemplando profissionais de toda a região, das 8 às 17 horas, no auditório da Unifacvest. 

Com o tema central “O Plano Nacional de Educação (PNE), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e os desafios da Educação Brasileira”, cada seminário tem duração de oito horas e recebe especialistas da área para dialogar com os profissionais. 

“Em um contexto em que o governo estadual retira recursos da educação para aplicar em outras áreas, é essencial reunir educadores e especialistas para refletir coletivamente sobre os rumos e perspectivas da educação pública”, afirma a deputada Luciane, que coordena a mesa de debates voltada à educação catarinense. “As metas do plano estadual da educação estão seriamente ameaçadas, por conta da falta de compromisso do estado em ampliar os recursos e atender as demandas reais das nossas escolas”, sintetiza.

Além de Lages, o ciclo já promoveu debates em São Carlos, Coronel Martins, Turvo, Joaçaba, São Miguel do Oeste, Criciúma, Caçador, Curitibanos e Maravilha. O último seminário deve ocorrer em Chapecó, no dia 11 de setembro.

--


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Mais de R$ 1 trilhão em impostos


Estima-se que seja necessário trabalhar cerca de 150 dias apenas para o pagamento de impostos no Brasil. Originalmente esses recursos deveriam custear serviços como segurança, saúde e educação aos cidadãos. De certo modo isso ocorre, mas, sem dúvida, não na proporção esperada pela sociedade. Isso porque atualmente há no país mais de 90 tributos e, no entanto, o retorno desses investimentos é precário.
Em um comparativo com outros países esta discrepância fica ainda mais acentuada. O Chile conta com uma carga tributária de 20,2% do Produto Interno Bruto (PIB). Já no Brasil esse percentual é de 35,95%. É verdade que o valor é inferior ao da Dinamarca, por exemplo, que soma 48,6%. Todavia, nesse país a taxa de desemprego é mínima e a educação é de altíssima qualidade e gratuita desde a pré-escola até o doutorado. Benefícios que fazem com que a população tenha uma relação muito mais positiva com esses pagamentos.
Outro fator que acentua a insatisfação dos contribuintes é o modo como os tributos são distribuídos. A maior parte se concentra sobre o consumo, ou seja, é pago igualmente por todas as pessoas, independente da renda. Nessa conta, 23,28% dos impostos correspondem a tributos relacionados ao consumo e apenas 3,03% ao patrimônio. Em alguns casos, como o de uma garrafa de bebida alcoólica, o imposto pode chegar a até 81,52% do valor. Produtos como perfumes e videogames também estão entre os com maior porcentagem de tributos.
Somente nesse ano os brasileiros já desembolsaram mais de R$ 1 trilhão. A marca, alcançada em junho, foi atingida 19 dias mais cedo do que no ano passado. Apenas os catarinenses já pagaram mais de R$ 40 bilhões, sendo que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o Imposto de Renda e o de Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) são os responsáveis pela maior fatia.

É fundamental ter clareza sobre o que significam esses tributos. Os impostos servem para trazer benefícios aos brasileiros. Já as taxas são cobradas sobre serviços, como emissão de documentos. Enquanto as contribuições tem um fim específico, como o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Uma assessoria jurídica adequada nesses casos pode, além de evitar incomodações, orientar sobre os tributos correspondentes a cada negócio. Conhecer para cumprir adequadamente com qualquer dívida é tão essencial quanto estar atento para o bom uso desses recursos.

Projeto Reuso é lançado oficialmente e já está funcionando

A proposta tem adesão de empresas construtoras e de outras secretarias municipais
Na prática, o Projeto Reuso já está em funcionamento. Porém, ganhou novo impulso a partir do lançamento oficial realizado na Prefeitura, na manhã desta quarta-feira (16). Com a participação e apoio integral do setor da construção civil, o prefeito AntonioCeron, o vice-prefeito Juliano Polese e o secretário da Assistência Social e Habitação, Samuel Ramos, reforçaram o objetivo da proposta. A ideia, com a reutilização de materiais como sobras de tintas, portas, janelas vasos sanitários, telhas, pias, material elétrico, entre outros, é a de favorecer a demanda de famílias em situação de vulnerabilidade social. “Para quem estiver construindo, a intenção é repassar os materiais imediatamente. Já temos, por exemplo, 300 portas doadas por uma empresa”, disse Samuel.
A concepção do projeto partiu da Secretaria de Assistência Social e Habitação, em parceria com as Secretarias de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Planejamento e Obras, Desenvolvimento Econômico, Defesa Civil, e principalmente, com a iniciativa pública privada, através da participação do Sindicato da Construção Civil (Sinduscon) e as empresas associadas. Em Lages, já existem mais de 10 mil pessoas cadastradas à espera da logística de distribuição. A origem dos materiais de reuso virá de demolições ou reformas de edificações de qualquer natureza. Conforme disse o prefeito AntonioCeron, o Projeto Reuso ganha dimensão a partir do envolvimento da sociedade, sem marca registrada, a não ser, Lages. “É algo que precisa ter prosseguimento, e não deixar se perder pela falta de envolvimento. Porém, cabe à Prefeitura fomentar e perenizar a questão” ressaltou o prefeito Ceron.
Economia e meio ambiente
Ainda conforme as explicações do secretário Samuel Ramos, o Projeto também ajuda na economia, com a redução de gastos do Município. Por outro lado, ao se desfazer dos materiais que possam ser reutilizados, a sociedade estará também dando um destino correto e ajudando a diminuir a necessidade das famílias carentes. O meio ambiente também passa a ser beneficiado. Pois, muito entulho é despejado erroneamente em terrenos baldios, e a responsabilidade do recolhimento é da Prefeitura. “Ganha a comunidade carente que terá na construção de suas habitações, materiais conservados, e o Município ganha na conservação e preservação do meio ambiente”, acentuou o secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô.

 

Com articulação de Carmen Zanotto projeto sobre financiamento às Santas Casas é aprovado pela Câmara

“Estamos dando vida aos hospitais filantrópicos”. Com essa declaração a deputada Carmen Zanotto (SC), vice-líder do PPS na Câmara, comandou, na noite de ontem, o voto da bancada pela aprovação  do Projeto de Lei (PL 7606/17) que cria o Programa de Financiamento Preferencial às Instituições Filantrópicas e Sem Fins Lucrativos (Pro-Santas Casas). O objetivo do texto é atender instituições filantrópicas e sem fins lucrativos que participam de forma complementar do Sistema Único de Saúde (SUS).

“A partir desta aprovação, estamos dando vida ao conjunto dos hospitais filantrópicos prestadores de serviços do SUS. Eles são responsáveis por 80 % do atendimento da rede pública, fazem a cobertura da alta complexidade. E a rede filantrópica do SUS vinha e vem atravessando uma grave crise econômica provocada, em grande parte, pela falta de reajuste da tabela do Sistema”, afirmou a parlamentar. A matéria vai à sanção presidencial.

Pelo projeto, bancos oficiais irão abrir linhas de crédito direcionadas a hospitais e Santas Casas que atendem a pacientes do SUS. Os empréstimos terão encargos financeiros máximos de 1,2% ao ano. O limite de crédito para cada hospital será equivalente a 12 meses de faturamento dos serviços prestados ao SUS ou ao valor da dívida das instituições com operações financeiras – a opção que for menor.
Os recursos do Pro-Santas Casas serão de R$ 2 bilhões por ano e constarão do Orçamento da União.

Presidente da Frente Parlamentar de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer e defensora do SUS, Carmen Zanotto, durante todo dia de ontem, comandou as negociações com o governo para que o projeto fosse votado pelo plenário da Casa.  

 “Esta matéria é fundamental para levar um alívio financeiro a essas instituições. É necessário que esta Casa garanta atendimento à população, usuária dos serviços do SUS. A proposta de financiamento era impossível de ser aceita pelos hospitais em função da baixa remuneração que estas instituições têm quando prestam serviços ao SUS”, acrescentou a deputada catarinense.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Ponto facultativo nesta segunda, sessão deve ter reposição na semana que vem

Devido ao feriado de Nossa Senhora dos Prazeres, padroeira de Lages, a presidência da Câmara Municipal de Vereadores decreta ponto facultativo no Legislativo nesta segunda-feira (14 de agosto). A sessão deliberativa que aconteceria nesta segunda deverá ser reposta no dia 23 ou 24 de agosto. A deliberação sobre este reunião acontece na sessão ordinária da próxima segunda-feira (21 de agosto).